Bahia, 20 de maio de 2019 às 07:42 - Escolha o idioma: pt Português

Alemanha e México se dizem contra intervenções militares na Venezuela


Por: - Crédito da Foto:


 

O México e a Alemanha anunciaram que são contra quaisquer cenários de intervenção militar na Venezuela. A afirmação veio através dos ministros das Relações Exteriores dos dois países em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (2).

“O México condena qualquer tentativa de intervenção militar na Venezuela ou em qualquer outro país da América Latina. Será um desastre e um grande erro se acontecer”, disse o secretário de Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, durante a coletiva de imprensa realizada na Cidade do México.

Segundo Ebrard, o México defende uma solução pacífica para a crise venezuelana, uma postura que coincide com defendida por Berlim.

© AFP 2019 / FEDERICO PARRA

Leopoldo López diz que mais deserções militares devem acontecer

O chanceler alemão Heiko Maas, por sua vez, afirmou que a União Europeia se mantém aberta a facilitar o diálogo entre as partes na Venezuela, mas não descartou que o bloco possa reforçar sanções contra Venezuela.Em 23 de janeiro a crise política na Venezuela se agravou devido à autoproclamação de Juan Guaidó, líder da oposição e da Assembleia Nacional, como presidente interino do país. A medida foi reconhecida por diversos países da União Europeia, como a Alemanha, além dos Estados Unidos.

Já Nicolás Maduro, reeleito presidente venezuelano em 2018, é considerado o líder legítimo por países como a Rússia, China e Turquia, além de outras dezenas de nações mundo afora.

Tanto México quanto Uruguai também se recusaram a reconhecer Guaidó, declarando-se neutros e promovendo a solução da crise por meio do diálogo.

Na terça-feira (30) o dia amanheceu com clima político tenso na Venezuela após uma tentativa de golpe promovida por Guaidó contra o governo Maduro. Caracas, no entanto, afirmou que a tentativa de golpe havia fracassado.