Bahia, 16 de dezembro de 2018 às 11:40 - Escolha o idioma: pt Português

Cachoeira é considerada Patrimônio Nacional por preservar arquitetura da época colonial e barrocos 


Por: - Crédito da Foto:


Às margens do Rio Paraguaçu, Cachoeira é uma das cidades baianas que mais preservou a sua identidade cultural e histórica, o que a faz um dos principais roteiros turísticos históricos do estado. Localizada a cerca de 130 km da capital do estado Salvador, a cidade recebe o status de “Cidade Monumento Nacional” por abrigar o estilo barroco das suas igrejas e museus. E é considerada monumento nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. A cidade possui clima predominantemente tropical, com estações bem definidas. Está situada numa região geograficamente composta por vales e montanhas, fica ao nível do mar e é banhada pelo Rio Paraguaçu. O prédio atualmente abriga a Câmara Municipal de Cachoeira e funciona como galeria e museu na parte interna inferior, onde antes se encontrava a cadeia.O Museu Regional da Cachoeira e Sede do IPHAN encontra-se alojado em uma mansão colonial do século XVIII, dividida em dois pavimentos, como é também a característica das demais construçõesO Conjunto do Carmo, formado pelo Convento e pela Igreja da Ordem Terceira do Carmo, possui notável valor histórico e monumental. Está localizada na Praça da Aclamação, região tombada pelo IPHAN. A construção é em estilo barroco, o interior da igreja é revestido de ouro e painéis de azulejos portugueses. Abriga também imagens de madeira de Macau. O prédio do Convento já acolheu o Paço da Câmara, a Casa da Moeda, quartel, pensão e até hospital. Atualmente, o espaço, que sofreu grande reforma em 1981, é ocupado por uma pousada e centro de convenções.A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário foi construído em 1687, leva o nome da santa padroeira do município, se destaca pela riqueza de seu interior: imagens, telas, alfaias, sacrário de prata e revestimento de azulejos historiados. Do dentro de suas torres piramidais, também revestidas de azulejo, é possível apreciar a vista de quase toda a cidade de Cachoeira e parte de São Félix.

 

Mistura

A cultura de Cachoeira resulta da mistura das heranças do índio, do branco europeu e dos negros africanos trazidos como escravos para o Recôncavo baiano.

A secular  Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte é um exemplo da força da tradição cultural religiosa do povo cachoeirano, que também preserva festas como a de Nossa Senhora da Ajuda, Nossa Senhora do Rosário, a Feira do Porto e o São João.

Por sua importância histórica e política, todos os anos no dia 25 de junho, a sede do governo do estado é transferida para Cachoeira.

Convergência

Graças à sua localização privilegiada,  entre as regiões do Recôncavo e sertão, a vila prosperou consideravelmente.  Para lá, convergiam duas importantes vias: a Estrada Real do Gado, que atingia a zona de criação de gado e as barrancas do rio São Francisco, e a estrada das Minas, partindo da vizinha São Félix, que se dirigia à Chapada Diamantina, Minas e Goiás.

Como ponto de transbordo das vias fluvial e terrestre, Cachoeira logo transformou-se em um próspero empório de uma vasta região. Durante o século XVIII, experimentou grande desenvolvimento, quando era alto o preço do açúcar e abundante o ouro no Rio de Contas.