Bahia, 25 de março de 2019 às 05:05 - Escolha o idioma: pt Português

Câmara Chinesa de Comércio é criada em Feira de Santana


Por: - Crédito da Foto:


 

O presidente empossado, Chen Gargen, disse que a associação é importante para o desenvolvimento econômico.

Foi criada na noite de sábado (9) a Câmara Chinesa de Comércio de Feira de Santana. O lançamento aconteceu em um restaurante da cidade e contou com a participação de Luiz Mercês, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL); Marcelo Alexandrino, que é dirigente da Associação Comercial de Feira de Santana; os secretários Antônio Carlos Borges Junior, de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico e Justiniano França, de Serviços Públicos; o assessor do Prefeito Colbert Martins, Demilton Brito; o presidente da Federação das Associações Comerciais da Bahia, Cloves Cedraz; e o presidente do sindicato do comércio de Feira, José Carlos Moraes Lima.

O presidente empossado, Chen Gargen, disse que a associação é importante para o desenvolvimento econômico. Segundo ele, cerca de 400 Chineses residem em Feira de Santana. Chen, que mora no município desde 2007, disse que a cidade tem um comércio muito forte e que achou o melhor local para morar. Por isso, segundo ele, criou a associação para fortalecer mais ainda o comércio feirense.

O comerciante Congmin, disse que Feira de Santana é visto como a ‘bola da vez’ por chineses em busca de um novo lugar. “Tem muita gente que mora aqui que está voltando à China para fazer negócios. Lá, conversam com a família, parentes, dizem que aqui tem oportunidade e criam muita expectativa.”

 

O presidente da Federação das Associações Comerciais da Bahia, Cloves Cedraz, afirmou que a criação da Câmara Chinesa de Comércio de Feira de Santana é importante para a cidade no sentido de fortalecer o comércio e a relação entre empresários feirenses e chineses.

“Essa Câmara é uma entidade que visa fazer comércio. O mais importante de tudo é o destaque que estão dando a Feira de criar na Bahia essa Câmara aqui. Estreita mais a relação entre entidades de Feira de Santana e os chineses. Eles foram tratados aqui com respeito, são investidores e geradores de emprego e isso é positivo”, comemorou, acrescentando acreditar que a criação dessa entidade não vai prejudicar a CDL de Feira de Santana.

“Se eles vendem e consultam o serviço da CDL não vão deixar de fazer isso devido a criação dessa Câmara. Eles sabem que as entidades protegem os direitos deles e vão se manter contribuindo”, destacou.

‘Invasão’ dos chineses em Feira

A grande quantidade de chineses no comércio de Feira de Santana não é vista com bons olhos por todas as pessoas. Porém o presidente da Federação das Associações Comerciais da Bahia defende que eles são geradores de emprego e renda e vieram para contribuir com o comércio local.

“Não enxergo como invasão. Todos que vieram para Feira servem para mudança de cultura, para aperfeiçoar. Eles chegaram aqui, pois deixamos um vazio, então eles chegaram e fizeram negócio e tem sido eficientes, fazendo com que a gente se modernizasse para acompanhá-los na hora de fazer negócio. A vinda deles gera empregos e fortalece a economia local”, opinou Cloves Cedraz.

Missões na China

Cloves Cedraz ainda falou sobre as viagens que faz para a China com grupos de empresários feirenses, onde fazem compra e venda de mercadorias e sobre uma nova viagem que vai fazer para tentar trazer para a Bahia empresas interessadas em investir no Brasil.

“Já fiz viagens puramente comerciais, que levava empresários para comprar e vender, mas esta tem outra característica onde os empresários vão participar de um seminário de atração de investimentos. Existem 70 empresários na China que estão com interesse em investir no Brasil e municípios baianos levarão material para atrair empresas. Vamos mostrar a vocação de cada município e os encantamentos. Tivemos com o vice-governador João Leão que manifestou interesse em participar da missão, assim como dará apoio necessário para a instalação dessas empresas na Bahia”, informou.