Bahia, 20 de maio de 2019 às 09:11 - Escolha o idioma: pt Português

Preço da gasolina dispara na véspera do Carnaval em Feira de Santana


Por: - Crédito da Foto:


Desde o último dia 21, a Petrobras não reajusta o preço nas refinarias e de acordo com a tabela de preços médios de gasolina às distribuidores, a partir de hoje, 1º de março, houve um leve reajuste nas refinarias.

Os consumidores foram surpreendidos com o aumento repentino do preço da gasolina em Feira de Santana, às véspera do feriado prolongado de Carnaval. Até ontem (28) ainda era possível encontrar o preço da gasolina variando entre R$ 3,95 e R$ 4,16 em alguns postos. Mas quem precisou abastecer na manhã desta sexta (1º), já encontrou o combustível por R$ 4,56 na maioria deles.

Desde o último dia 21, a Petrobras não reajusta o preço nas refinarias e de acordo com a tabela de preços médios de gasolina às distribuidores, a partir de hoje, 1º de março, houve um leve reajuste nas refinarias. No entanto, desde ontem o preço começou a ficar mais caro para os consumidores nas bombas.

O gerente de um posto de combustível, que não quis se identificar, informou que o aumento ocorreu na base e que os donos de postos estão repassando para os consumidores. “Seguramos o preço até a tarde de ontem, mas agora aplicamos o reajuste. Com o aumento o movimento dá uma recuada, mas vamos ver como vai reagir a partir de agora”, afirmou.

 

O reajuste gerou questionamentos e muitas reclamações por parte dos condutores. Clodoaldo Suzarte disse que foi surpreendido ao abastecer o veículo na manhã de hoje. “Infelizmente já abasteci com esse valor absurdo. Não sabia que ia aumentar, não vi ninguém anunciar e a gente acha estranho, especialmente por ser véspera de um feriado prolongado”, disse.

O mototaxista Alcides Santiago também reclamou do reajuste. “Abasteci de R$ 3,95 em um dia e no outro já estava de R$ 4,59. Ninguém estava preparado para esse aumento. Eles aumentam o preço de uma hora pra outra e não tem ninguém para fiscalizar. Mais de 60 centavos de uma hora para outra”, reclamou.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade