Bahia, 20 de maio de 2019 às 08:04 - Escolha o idioma: pt Português

Projeto de escola pública de Feira de Santana incentiva leitura a alunos e funcionários


Por: - Crédito da Foto:


 

Uma vez por semana todos param por 50 minutos para fazer a leitura de um livro, jornal ou revista, que trazem de casa.

A leitura de um livro proporciona o desenvolvimento de saberes, mas também é possível conhecer novos sabores. Com essa perspectiva, professores do colégio Estadual Reitor Edgard Santos, no conjunto Jomafa, em Feira de Santana, desenvolveram o Projeto Saberes e Sabores, que tem o objetivo de desenvolver o hábito da leitura nos alunos da instituição.

O projeto que surgiu de maneira tímida contemplando apenas algumas turmas da escola, se expandiu para todos os alunos da instituição e atualmente mobiliza até mesmo funcionários. Uma vez por semana todos param por 50 minutos para fazer a leitura de um livro, jornal ou revista, que trazem de casa. Essa etapa do projeto é chamada de ‘parada da leitura’, onde toda a escola está mobilizada em prol dessa atividade.

Aos poucos, o projeto alcança mais pessoas, levando saberes e sabores, através do experimento da leitura. A atriz Andrea Horta foi uma das incentivadoras do projeto, após a professora Carolina Silva Moraes Pereira divulgá-lo nas redes sociais e pedir que pessoas famosas mandassem vídeos sobre experiências com a leitura. Em seguida foi a vez do programa da TV Globo, Encontro com Fátima, que se interessou, a produção entrou em contato e então surgiu o convite para a participação no programa, ganhando repercussão nacional.

“A pró Carolina domina bastante as mídias e teve a ideia de inspirar os alunos a partir de outras vozes. O fato de ter exemplos faz com eles se sintam mais incentivados a começar a ler. Então ela sugeriu que a gente entrasse em contato com alguns artistas através do Instagram e pedisse vídeos falando sobre a importância da leitura ou sobre algum livro que tivesse marcado suas vidas. Muita gente curtiu o projeto e a atriz Andrea Horta fez o envio do vídeo. Os alunos acharam sensacional. Depois a produção do programa da Fátima Bernardes se interessou e nos convidou para representar a escola no programa. A repercussão nacional foi muito boa”, avaliou a professora Marta Carvalho Ferreira Lisboa.

Se de página em página chegamos ao final de um livro, aos pouquinhos os resultados do projeto começam a aparecer. Segundo a professora Marta, um dos exemplos é o interesse dos alunos do terceiro ano em desenvolver um jornal. De acordo com ela, eles demonstraram o interesse em desenvolver um jornal para o ‘terceirão’, inclusive com o projeto todo montado.

Como surgiu o projeto Saberes e Sabores

De início o projeto contemplava apenas a disciplina de Literatura, porém, a partir do olhar sensível de todos os professores do colégio Reitor Edgard Santos, observou-se a dificuldade dos alunos de interpretar textos em todas as disciplinas, até mesmo as de exatas. Desse modo, Segundo a pró Carol, este ano o projeto Saberes e Sabores foi ampliado para todos os alunos da instituição.

“Observamos a necessidade de ampliar para resolver alguns problemas relacionados a leitura aqui na escola. Alguns alunos estavam com dificuldade de entender os textos, eles não estavam atribuindo juízo de valor aquilo que eles liam e todas as áreas se sentiram incomodadas em relação a isso. Então pensamos o que fazer para resolver essa falta de intimidade dos alunos com os livros, essa falta de hábito de leitura e a gente resolveu estender um projeto que já existia na escola, para todas as áreas e para os dois turnos, de modo a incentivar o hábito da leitura e melhorar os índices de aprendizagem”, destacou.
De acordo com a professora, uma série de atividades compõe o projeto, entre elas tem a parada de leitura, viagens, sequências didáticas relacionadas a todas as disciplinas, entre outras. Além disso, outras ações estão sendo inseridas no projeto, como Prova Brasil, Olimpíada de Matemática e Língua Portuguesa. Ela informou que as atividades são planejadas, mas sempre podem passar por modificações para serem adequadas a realidade dos estudantes.

Leitura no aprendizado da matemática

Engana-se em pensa de só de números vive a matemática. A interpretação da questão é fundamental nas resoluções de questões de disciplinas de exatas, segundo destaca a professora Marta. Para ela a leitura é um compromisso de todas as áreas.

“Os professores percebem que os alunos sabem o assunto, sabem resolver as fórmulas matemáticas, de física, mas não conseguem o encaixe da fórmula nas questões sugeridas, na problemática que as questões trazem, sejam elas do Enem, nas questões das avaliações escolares, nas avaliações institucionais, entre outras”, afirmou.

O exemplo faz a diferença

Para a professora Carol, exemplo arrasta e pode sim fazer toda a diferença no desenvolvimento do hábito da leitura. Ela afirma que faltam bons exemplos nesse sentido e pede que pais, mães e professores exercitem a leitura na frente das crianças, para que elas possam despertar o interesse pelos livros.

Benefícios da leitura

E para quem acredita que os benefícios da leitura se restringem a boas notas escolares, a pró Carol dá inúmeros outros exemplos, que mostram que leitura é mais que obrigação, é prazer, além de proporcionar desenvolvimento pessoal.

“A gente melhora nossa visão de mundo, melhora nossa capacidade de criticidade em relação a certas coisas, evita manipulação, conhece mais a si mesmo do que qualquer outra coisa, a gente amplia nosso leque de visão de mundo, amplia nosso acervo vocabulário, a gente consegue se posicionar de forma mais definida e se torna melhor enquanto sujeito. São inúmeros benefícios”, destaca.

Os envolvidos no projeto de leitura do colégio Estadual Reitor Edgard Santos já entenderam os benefícios da leitura e hoje são exemplos. A aluna Aila Núbia do 1º ano A, turno vespertino, consegue perceber a leitura como conhecimento, cultura, passatempo, diversão e até mesmo remédio.

“Com a leitura você pode adquirir conhecimento, traz cultura para nossa vida, com ela a gente se torna mais sábio, acalma e diverte. Para mim a leitura é como uma medicação, eu viajo em todos os mundos possíveis e ainda expande meu vocabulário. Ela me ensina a aprender a errar, a leitura é saúde mental, é um tipo de relaxamento, melhora a memória, melhora o foco e a concentração. A leitura é essencial na vida de qualquer ser humano”, destacou.

 

Por Acorda Cidade