Bahia, 16 de dezembro de 2018 às 11:06 - Escolha o idioma: pt Português

“Quero dizer muito obrigado ao povo da Bahia”


Por: - Crédito da Foto:


 

 

O governador Rui Costa (PT) celebrou a vitória por 75% dos votos no primeiro turno da eleição de 2018. O petista, que permanecerá mais quatro anos no comando do Palácio de Ondina, comemorou o êxito nas urnas pregando um discurso de união e deixando claro que entrará de cabeça na coordenação de campanha do presidenciável Fernando Haddad (PT) no Nordeste. “Primeiro, queremos agradecer a todos vocês pela festa. Quero iniciar agradecendo a Deus por essa oportunidade. Quero agradecer a toda minha família, minha esposa, meus filhos e filhas. Quero agradecer de todo o coração  carinho do povo baiano com toda a alegria que explode e ocupa minha alma. Quero dizer muito obrigado ao povo da Bahia”, celebrou Rui no seu discurso de vitória em um pequeno comitê montado no bairro do Rio Vermelho, em Salvador. O petista ressaltou a união do grupo petista.  “Durante toda a campanha, mantivemos a postura harmoniosa e humilde, de apresentar propostas e ressaltar a necessidade de união, para retomar o crescimento do país, rebatendo o discurso fácil do ódio, escolhido por alguns adversários. Nosso objetivo é fazer mais pela Bahia, trazer crescimento, trabalho e emprego”, assegura.

A partir de agora, Rui pretende se debruçar sobre a campanha nacional do segundo turno, para garantir a eleição de Fernando Haddad para a Presidência do Brasil. “Terça-feira estarei em São Paulo, com os governadores eleitos, para fazer uma reunião e definir estratégias da campanha. Muita notícia falsa foi pregada nesses últimos dias contra Fernando Haddad, mas no segundo turno será possível mostrar a capacidade de gerenciar o Brasil, de um candidato e do outro”, antecipou. Após a coletiva, Rui saiu em carreata pela orla do Rio Vermelho acompanhado dos senadores eleitos Jaques Wagner (PT) e Ângelo Coronel (PSD), da primeira-dama Aline Peixoto, do vice João Leão (PP), da deputada federal eleita Lídice da Mata (PSB) e de outros parlamentares também eleitos. Em seguida, ele subiu em um trio elétrico próximo ao Largo de Dinha, onde foi realizado um show da cantora Solange Almeida.

No discurso para a multidão de eleitores, Rui iniciou a campanha por Haddad. “Falei com o presidente Fernando Haddad. A partir de amanhã estaremos na campanha de segundo turno”, destacou, afirmando que quer um governo que leve “amor e correria para o país”. “Chega de guerra, queremos paz”, vociferou. Nesse momento, os militantes presentes puxaram o coro do “#EleNão”, em referência ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Rui ingressou na vida política aos 22 anos, quando foi um os líderes da primeira grande greve do  Polo Petroquímico de Camaçari. Elegeu-se vereador pela cidade de Salvador em 2000. Em 2010, após ocupar a Secretaria de Relações Institucionais do governo Jaques Wagner, ele se elegeu deputado federal pelo PT. Em 2012, assumiu a Casa Civil na Bahia.

“Eles jogaram errado”, diz Leão sobre carlistas

O vice-governador João Leão também seguiu o exemplo do governador Rui e também pregou que o exemplo de harmonia entre os correligionários baianos seja usado como referência para a candidatura de Haddad. “O que nós precisamos levar para o Brasil é o exemplo que nós temos na Bahia. Os exemplos de vermelhos e azuis que contaminam a bandeira da paz, que é a bandeira do Estado da Bahia. Quando nós temos essa unidade, nós caminhamos para uma coisa diferente que não existe no Brasil inteiro. Nós demos aqui este exemplo. Vamos pedir para Haddad que implante o exemplo da Bahia no Brasil. Aí nós vamos ganhar as eleições”, afirmou. Mais cedo, afirmou que a campanha nacional do presidenciável petista contará com o apoio dos baianos que, segundo ele, “sairão na frente”.

Indagado sobre os aliados do prefeito ACM Neto, o presidente do PP baiano afirmou que os calistas fizeram uma estratégia equivocada e que por isso não conseguiram avançar. “Eles jogaram errado. Jogaram no intuito de querer dividir o nosso grupo – e não conseguiram. Quando nós sentimos todo o governo unido, todos os nossos companheiros sem ganância, caminhando para a frente. Agora, nós vamos proteger aqueles que ficaram feridos na batalha. Essa é a função dos grandes líderes”, apontou.

 

Por Henrique Brinco