Bahia, 21 de abril de 2019 às 05:23 - Escolha o idioma: pt Português

Roberto Tourinho denuncia retirada da ficha dele como vereador do site oficial da Câmara


Por: - Crédito da Foto:


O vereador Roberto Tourinho denunciou, na manhã desta segunda-feira (11), durante sessão na Câmara de Vereadores, a retirada da ficha dele do site oficial da Casa da Cidadania. Após a sessão, ele conversou com a reportagem do Acorda Cidade e informou que o site havia saído do ar após a sua denúncia.

“O meu nome foi retirado como integrante do poder legislativo da Câmara de Feira de Santana e todos os dados referentes ao meu perfil na Câmara como vereador desapareceram em um toque de mágica, como se hoje só tivesse 20 vereadores na Câmara de Feira. Logo depois da minha denúncia o site da Câmara saiu do ar”, afirmou.

Tourinho cobrou a apuração dos fatos e disse não ter dúvidas que o presidente da Câmara não comunga com este tipo de comportamento, do qual ele intitulou como ‘rasteiro, mesquinho e baixo’.

“Sou vereador pela vontade do povo e não posso aceitar que o site de uma casa legislativa, que tem funcionários responsáveis para alimentar, inexplicavelmente tire meu nome como vereador. É um direito meu, como parlamentar, exercer o meu mandato e cobrar mudanças, mas é inadmissível que misteriosamente eu seja retirado como vereador. O presidente disse que vai apurar os fatos para buscar identificar os responsáveis e cobrar um posicionamento. Sou integrante do poder legislativo, queiram alguns ou não queiram. Fui eleito e se minha posição está incomodando, esse não é o caminho”, destacou.

Exonerações

Sobre as exonerações de alguns cargos do vereador Roberto Tourinho, após ele cobrar na Câmara Municipal uma CPI para investigar o caso Coofsaúde, ele disse que não foi surpreendido.

“Fiquei sentindo com as pessoas exoneradas. Em agosto do ano passado eu já havia protocolado no gabinete do prefeito, a época José Ronaldo, o pedido de afastamento dessas pessoas, pois tínhamos uma posição política divergente. O prefeito fez de conta que não estava acontecendo nada, depois ele deixou a prefeitura, saiu o que mandava e entrou o que obedecia, que obedeceu a ordem do chefe. Tive cinco pessoas exoneradas, uma quantidade pequena de pessoas, sendo que alguns vereadores tem até 200 cargos. Frei Cal, por exemplo, foi penalizado por ser meu amigo, pois a indicação do nome dele não foi minha e sim de José Ronaldo”, afirmou.